Publicado em 7 comentários

Resiliência não exclui indignação diante do que seja intolerável.

Resiliência e indignação são atitudes que ajudam na condução de uma vida próspera.

A resiliência não exclui a indignação como ferramenta para o enfrentamento do que seja intolerável.

Mais do que atitude positiva e controle emocional, a transformação de um indivíduo e portanto da sociedade, exige um claro posicionamento diante dos fatos.

Se tivéssemos nos encolhido diante do preconceito não seríamos quem somos, uma instituição que faz a diferença.

A pessoa com deficiência recebe crédito e aprovação nos dias de hoje, justamente porque houve muita indignação e ação para que isso ocorresse.

Mais que temperança, a sociedade evolui quando existe a soma de atitudes planejadas, pautadas em leis e muita informação sobre direitos e deveres adquiridos.

A primeira vista nos parece que leis e direitos brotam na terra como sementes jogadas ao vento. Não! Cada conquista da sociedade exigiu, sem dúvida alguma, a ação de muitas pessoas indignadas.

Uma muda que plantamos em solo árido e sem rega não vinga. Para se tornar uma árvore produtiva e forte o bom cultivo é primordial.

Cada qual com o seu talento faz o seu quinhão. A semeadura, o plantio, trato, colheita e comercialização são partes fundamentais para o alcance do objetivo final, que é o alimento na mesa do consumidor.

Muito gostoso comer uma verdura fresca, uma melancia suculenta ou um morango bem vermelhinho, não é mesmo?

Saber como o alimento chega até nós esclarece a importância da união de esforços para esse fim.

Já imaginaram se o fazendeiro ficasse criando caso com o dono do mercado para divulgar quem foi o responsável pela nossa satisfação? Certamente não teríamos frutas à mesa! rsss

Por que resiliência e indignação são os nossos temas?

A grande questão atual é a devastadora pandemia e a ausência de regras coesas e claras para o seu enfrentamento.

Atitudes salvadoras e mais do que necessárias, não são colocadas em prática e essa é a razão de estarmos patinando no combate ao vírus.

Se resiliência é primordial, a indignação da sociedade é tão importante quanto a irrigação para a boa agricultura.

Então, se os doutores da ciência dizem que é fundamental o uso da máscara, o isolamento social e a higiene das mãos, por que isso não é seguido por todos?

Porque falta o cumprimento das regras para a superação da pandemia e enquanto uma minoria desobedece, a maioria se cala.

Por outro lado, a ausência da boa escuta e do diálogo parece uma praga da sociedade moderna, devastando inovadoras plantações de boas ideias.

Se a APOIE traz em seu histórico vitórias consideráveis, certamente o motivo é reflexo de muito estudo, troca e alinhamento com o progresso vigente.

Como bons jardineiros, abrimos na terra grandes espaços para que as árvores do nosso jardim crescessem fortes e saudáveis.

Aprendemos que a união de esforços é fundamental para o sucesso de qualquer empreendimento, seja ele individual ou coletivo.

A troca de informação, tanto quanto a divergência de opinião é o que leva ao crescimento de uma nação.

Então, vale repetir incontáveis vezes que resiliência não exclui a indignação como ferramenta para o enfrentamento do que seja intolerável.

Desta forma, cabe enorme indignação quanto as aglomerações e palavras que duvidem da importância do uso da máscara.

É tempo de recolhimento e análise sobre o que de fato importa nesse momento.

O que você faria se todos já estivessem vacinados e a pandemia sob controle?

Bem, à primeira vista esse futuro parece um tanto distante, mas não vai demorar tanto assim para tudo isso acabar.

Gostaríamos de terminar esse post com as suas sugestões.

Você gostou da ideia?

Então escreva nos comentários o que deseja fazer quando a pandemia for embora!

Vale querer um piquenique com amigos e família, com fartura de frutas gostosas e suculentas, colhidas lá da fazenda que citamos no início do texto.

Vale também sonhar com viagens e festas ou com uma visita a alguém que você gosta muito e que não vê há muito tempo…

Bora ajudar a terminar esta plantação de sonhos, flores, frutos e desejos?

7 comentários sobre “Resiliência não exclui indignação diante do que seja intolerável.

  1. Sem dúvida, seria poder abraçar e sentir o cheiro das pessoas queridas, já que faz um ano que não posso fazer.

    E aprendi a valorizar muitas coisas, que antes, passavam despercebidas.

    1. Abraçar, abraçar e abraçar…
      Creio também que o aprendizado é gigante, querida Lígia!!!

    2. Abraçar…
      Creio também que o aprendizado é gigante, querida Lígia!!!

  2. Perfeita é a reflexão do lugar que podemos ocupar com mais consciência e resiliência. Sonho com encontros presenciais, abraços apertados e rodas de danças, brincadeiras com crianças, caminhadas e corrida livres de máscara e distanciamento… café com amigos bem pertinho e contando histórias, amigos no trabalho e nossa imunidade alçando patamares de maior fraternidade, igualdade, respeito e amor.

    1. Um sonho lindo e que comungo, minha querida!

  3. Sonho com uma sociedade mais justa.
    Sonho com um país com menos impunidade.
    Sonho com crianças correndo livres para poderem abraçar e beijar aqueles que amam.
    Sonho em acordar desse pesadelo que o nosso Brasil vive.
    Sonho… sonho..

    1. Ah, minha querida,que seus sonhos se realizem e confesso serem iguaizinhos aos meus!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *