Publicado em 13 comentários

Como enfrentar o inesperado

Como enfrentar o inesperado quando ele chega até nós

Eis que de repente surge na sua trajetória algo que você supunha jamais vivenciar… Como enfrentar o inesperado? Certamente que não é colocando as mãos em desespero na cabeça e deixando o barco correr à deriva.

É claro que precisamos de um tempo para assimilar os impactos que a vida nos traz. Aliás, ninguém há de querer que o enfrentamento do que fuja ao ocasional seja de bate pronto. O tempo de cada um é único e precisamos respeitar.

Qual o melhor caminho?

Voltamos a trazer a indagação que é o tema central deste post: Como enfrentar o inesperado? Mas, de qual imprevisto nos referimos aqui? Enfim, pela própria razão existencial da APOIE, falamos do nascimento de um filho diferente e que não cresce ou responde aos estímulos diários no mesmo tempo e da mesma forma que as outras crianças da sua faixa etária.

Diante da dúvida sobre a evolução “fora do padrão” da criança, a primeira ação não deve ser trocar what’s app com as amigas, parentes ou seja lá quem for [que não seja da área da saúde]. Consulte um médico! Essa é a única atitude correta e entenda que talvez necessite buscar vários profissionais até fechar uma identificação confiável.

E depois, o que fazer? Bem, diante do diagnóstico e passado o impacto da notícia, com a assimilação do que ela trouxe consigo [novamente lembrando que cada pessoa tem seu tempo para digerir os tufões que a vida oferece], daí é hora de arregaçar as mangas e partir pra luta.

É fácil? Evidente que não! No entanto, não existe outra atitude possível.

Daí começa uma nova trajetória e que pode ser mais leve se houver a aceitação da mudança de rumo que estava estabelecido até então. A rota da viagem definitivamente mudou…

Mas se a vida é recheada de imprevistos, a mala que cada um carrega é sempre proporcional a musculatura de quem a segura. Pelo menos essa é uma máxima que todo mundo diz!

Será?

Vale a reflexão, todavia, lembre-se de quantas pedras já tirou do caminho e que lhe pareciam com peso e tamanho difíceis de suplantar.

Compreender para melhor enfrentar

Sabe, tem uma frase genial do Guimarães Rosa que diz o seguinte:

“A gente só sabe bem aquilo que não entende.”

O que ele quis dizer, afinal? Que passamos ao largo de muita coisa nesta vida, mas o que nos surpreende, arrebata e merece entendimento porque interfere [e muito !] na nossa vida; ah… isso requer estudo, ou seja, um conhecimento mais profundo sobre o assunto.

Assim foi e continua sendo conosco. Como outras histórias semelhantes, a da APOIE teve início com o abarcar de uma circunstância que certa família sentia na própria pele. Fundada em 1979, temos como braço forte a força de uma mulher que tomou a causa para si e que capitanea o nosso barco com determinação. O inesperado lhe veio aos braços e junto com ele o desafio.

Compreender, estudar e seguir em frente com foco e determinação é a nossa receita de como enfrentar o inesperado. E olha que temos gente valente iniciando a viagem, como a Juliana Jafet que recebeu seu menino Martim e abraçou a causa do transtorno do espectro autista (TEA) e o Henri Zylbrstajn que fundou o Instituto Serendipidade [parceiro da APOIE] com o nascimento do seu filho Pepo.

Se procura um motivo para capitanear a sua própria embarcação com bravura e destemor, se aprofunda no que lhe causa mais incômodo e que aperta o seu sapato, que certamente encontrará a melhor resposta.

Ah, se deseja ver um tanto da nossa genial capacidade de superar o inesperado, basta dar uma voltinha pelo site!

13 comentários sobre “Como enfrentar o inesperado

  1. “”A nossa mais elevada tarefa deve ser a de formar seres humanos livres que sejam capazes de, por si mesmos, encontrar propósito e direção para suas vidas.”
    (Rudolf Steiner)
    Nem sempre o caminho é fácil, mas talvez aí esteja a beleza da vida!

  2. Adorei esse texto. Senti q tenho muito a refletir sobre os momentos inesperados q mudaram totalmente o rumo da minha vida., entender e aceitar lós.

  3. ♥️ Sigamos

  4. Parabéns para toda equipe dessa organização, vamos compreender o inesperado, gratidão🙏

  5. @apoie_sp tem a leveza de compreender a todo momento que o inesperado surge para propiciar crescimento, inovação e reconstrução.

  6. Verdade !!
    Parabéns pelas palavras sinceras e pela homenagem aos que mais lutam !!

  7. “A quem o pouco nao basta nada basta” (Epicuro).
    Li essa frase numa revista no dia seguinte ao dia que o inesperado bateu a minha porta com uma força de dar medo, assim, segui com fé os dias e anos colhendo as pequenas e abençoadas dádivas de nosso criador.

  8. Texto incrível! Afinal, citando outra vez Guimarães Rosa, “ O que a vida quer da gente é coragem”

  9. Adorei o texto, como enfrentar o inesperado com confiança e coragem, não é fácil enfrentarmos medo, preconceito e várias outras pedras no caminho, fé confiança e coragem

  10. Ótimo texto. Importante para nosso conhecimento e reflexão.

  11. Linda reflexão.
    Que suas palavras e trabalho sigam abrindo corações e mentes por um mundo inclusivo e feliz🌷

  12. Muito bom…parabéns APOIE e Serendipidade…e muito bonito a imagem do lápis colorido se destacando. Esse lápis foi produzido na APOIE?

    1. Obrigada, Alexandre! Sim, o lápis que se destaca na imagem foi encapado aqui!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.